Experiência genética em seres unicelulares fez viver seis vezes mais

Manipulação do gene responsável pelo ritmo de envelhecimento

29 novembro 2005
  |  Partilhar:

Uma experiência genética realizada nos Estados Unidos conseguiu levar a cabo que certos organismos vivessem seis vezes mais do que o normal, o que abre caminho a tratamentos para atrasar o envelhecimento humano.Segundo o jornal "The Guardian", cientistas da University of Southern California, nos EUA, entre os quais o gerontologista biomédico Valter Longo, conseguiram manipular o gene responsável pelo ritmo de envelhecimento dos seres vivos.A experiência foi feita em organismos unicelulares, aos quais se extraíram os genes chave, Sir2 e SCH9, este último responsável por transformar os nutrientes em energia. Os cientistas forçaram as células a chegar a um estado "de extrema sobrevivência", ao negar-lhes o acesso a alimentos. Em vez de crescer rapidamente e mostrar sinais de envelhecimento, os organismos tornaram-se mais fortes e mais capazes de reparar os defeitos genéticos que surgem com a idade e muitas vezes terminam em cancro. Fonte: Lusa MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.