Experiência em ratinhos dá esperança para o Lúpus

Modificação de um gene pode impedir a doença

04 fevereiro 2005
  |  Partilhar:

 

 

O lúpus, uma doença crónica auto- imune de causas genéticas complexas, poderá ser evitada e curada através da modificação de um único gene, indica um estudo publicado nos Estados Unidos.
 

 

«Embora a doença resulte de vários factores que agem em conjunto para desencadear os sintomas, mostrámos que bastaria corrigir uma função crucial do gene FCRgIIB para a impedir", explica Jeffrey Ravetch, director do Laboratório de Imunologia e genética molecular da Universidade Rockefeller, num artigo da revista Science.
 

 

O cientista, que coordenou um estudo feito com ratinhos, sublinhou que a correcção dessa função do gene poderia também permitir a cura completa no homem.
 

 

A doença traduz-se por uma acumulação de anticorpos que desencadeia uma reacção do sistema imunitário contra os tecidos sãos do corpo. Os sintomas mais comuns são fadiga, febre, dores musculares, anemia, inflamações cutâneas e do sistema respiratório e, nalguns casos, insuficiência renal e crises somato-sensitivas.
 

 

O Lúpus é dez vezes mais frequente nas mulheres, atingindo-as sobretudo entre os 15 e os 45 anos. Se for bem tratada, pode haver uma remissão que permita a paragem do tratamento por grandes períodos de tempo ou até para o resto da vida.
 

 

Estima-se que cerca de 1,5 milhões de norte-americanos sofrem de uma forma ou outra de Lúpus, que, não sendo uma doença contagiosa, infecciosa ou maligna, não tem cura.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.