Expansão de tuberculose resistente a antibióticos na Europa de Leste

Este surto foi apelidado de “ébola com asas”. 15% dos doentes diagnosticados não têm tratamento e morrem.

29 março 2001
  |  Partilhar:

Uma crise de tuberculose resistente a antibióticos está a afectar países da Europa de Leste e acarreta consigo perigos semelhantes a um alastramento do ébola, disse Mario Raviglione, chefe do programa para a erradicação da tuberculose da Organização Mundial de Saúde (OMS).
 

 

Ele acredita ainda que só uma acção internacional concertada pode travar este alastramento e evitar uma crise à escala mundial. Este surto de tuberculose resistente foi apelidado de “ébola com asas”.
 

 

A tuberculose é uma doença contagiosa, geralmente transmitida por via aérea, que pode ser tratada com antibióticos de forma eficaz e barata. Mas o aparecimento de estirpes resistentes do bacilo causador desta doença (Mycobacterium tuberculosis), primeiro em pessoas infectadas que não tomaram os antibióticos de forma regular e até ao fim do tratamento, e que agora aparecem nestes surtos, exige o uso de medidas mais drásticas, nomeadamente uma segunda linha de antibióticos, muito mais caros, mais tóxicos para o doente e menos eficientes.
 

 

Dados recentes mostram que, na Estónia, 1 em cada 7 pessoas diagnosticadas pela primeira vez com tuberculose são resistentes a uma série de antibióticos normalmente usados para combater a doença. Mais de um terço dos novos diagnósticos de tuberculose nesse país são resistentes a pelo menos um antibiótico.
 

 

15%dos doentes diagnosticados com tuberculose resistente não têm tratamento e morrem.
 

 

Outro problema que agrava ainda mais a situação é o aumento do número de casos de SIDA nas prisões da Europa de Leste e Rússia. Estes doentes ficam mais vulneráveis à tuberculose e esta torna-se rapidamente resistente. Na Rússia, o número de prisioneiros com SIDA duplicou nos últimos 3 anos e o número de casos de tuberculose triplicou nos últimos 10 anos.
 

 

Os especialistas avisam que, baseados nestes e noutros dados, esta estirpe resistente de Mycobacterium tuberculosis se está a espalhar de forma desenfreada e que nenhum país está a salvo.
 

 

Como parte de um plano para tentar travar este alastramento, a OMS enviará para 22 países “em risco” antibióticos de segunda linha de defesa a preços mais baixos.
 

 

Dr. Helder Cunha Pereira
 

Biólogo
 

MNI- Médicos na Internet
 

 

Fonte: New Scientist

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.