Exercício físico protege contra futuros cancros

Estudo da University of Nebraska Medical Center

16 outubro 2012
  |  Partilhar:

A prática de exercício físico pelos sobreviventes de cancro ajuda o sistema imunitário a defender-se contra cancros futuros, sugere um estudo preliminar realizado pelos investigadores da University of Nebraska Medical Center e do Rocky Mountain Cancer Rehabilitation Institute, nos EUA.


Estudos anteriores já tinham constatado que a prática de exercício físico reduzia o risco de desenvolvimento de vários tipos de cancro, melhorava o prognóstico dos pacientes com cancro e podia reduzir o risco de recorrência dos tumores. Contudo, o mecanismo responsável por este fenómeno ainda não era conhecido.


Tendo em conta que alguns dos estudos tinham sugerido que a prática de exercício físico poderia remodelar o sistema imune, tornando-o mais eficaz no combate das doenças, os investigadores decidiram investigar como o exercício afetava o sistema imune dos pacientes com cancro.


Os investigadores, liderados por Laura Bilek, contaram com a participação de 16 sobreviventes de cancro que tinham terminado o tratamento com quimioterápicos. Os linfócitos T, um tipo de células do sistema imune que está envolvido no ataque a infeções e células cancerígenas, foram o alvo do seu estudo.


Alguns estudos anteriores tinham sugerido que, após a quimioterapia, a maioria dos linfócitos T tornavam-se senescentes, ou seja, a sua capacidade para combater as infeções e cancro ficava diminuída. Mas, na opinião dos autores do estudo, a recuperação do sistema imune, bem como a sua capacidade de combater o cancro, requer a presença de linfócitos T capazes de responder a ameaças, os linfócitos T naïve.


Antes e após a prática de exercício físico ao longo de 12 semanas foram retiradas amostras de sangue aos participantes para analisar o número de linfócitos T senescentes e naïve


O estudo apurou que, após as 12 semanas de exercício físico, houve um número considerável de linfócitos T senescentes que se transformou em naïve.


“Se realmente a prática de exercício físico fortalece o sistema imunológico e potencialmente aumenta a sobrevivência ao cancro, os pacientes deveriam ser educados no sentido de praticarem regularmente exercício e isso deve ser a prioridade da vida deles”, conclui a investigadora.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.