Exercício físico pode não compensar malefícios do sedentarismo

Estudo publicado na “Annals of Internal Medicine”

26 janeiro 2015
  |  Partilhar:

Ao contrário do que se pensa, os malefícios oriundos das longas horas que se passa sentado durante o dia poderão não ser compensados pela prática regular de exercício físico, atesta um estudo.
 

“Mais de metade de um dia normal de uma pessoa é passado de forma sedentária – sentado, a ver televisão ou a trabalhar com um computador”, afirmou David Alter, investigador sénior da Toronto Rehab da University Health Network (UHN) e do Instituto de Ciências de Avaliação Clínica em Toronto, Canadá. O tempo passado sentado durante o dia está associado a uma maior incidência de doença cardíaca, cancro, diabetes e morte.
 

O estudo incidiu numa meta-análise efetuada a 47 estudos sobre o comportamento sedentário.
 

“O nosso estudo indica que apesar dos benefícios que o exercício físico traz para a saúde, isto por si só poderá não ser o suficiente para reduzir o risco de doença”, explica David Alter, autor sénior neste estudo.
 

A equipa apurou que os efeitos prejudiciais do tempo passado sentado eram mais pronunciados em indivíduos que praticam pouco ou nenhum exercício físico do que naqueles que praticavam mais exercício físico.
 

Avi Biswas, autor principal do estudo, considera que “precisamos de estudos mais aprofundados para perceber a quantidade de atividade física necessária para reverter os riscos para a saúde associados a longos períodos de sedentarismo e otimizar a saúde”.
 

David Alter adiantou ainda que “evitar períodos de sedentarismo e praticar exercício regularmente são importantes para melhorar a nossa saúde e sobrevivência”. O cientista explicou que praticar meia hora de exercício diariamente, mas passar as restantes 23 horas e meia de forma sedentária não é suficiente. Sendo assim, dever-se-ia procurar diminuir o tempo de sedentarismo entre 2 a 3 horas num período de 12 horas.
 

O investigador deixa algumas sugestões para diminuirmos o período de tempo sedentário: “ o primeiro passo é a monitorização do tempo sentado – após termos começado a contar torna-se mais provável que alteremos o nosso comportamento. Depois é estabelecer objetivos atingíveis e arranjar oportunidades de incorporar mais atividade física (e menos tempo sentados) na nossa vida diária. Por exemplo, no trabalho levante-se e movimente-se durante dois a três minutos a cada meia hora, e quando estiver a ver televisão, levante-se ou faça exercício durante a parte da publicidade”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.