Exercício físico melhora memória

Estudo publicado na revista “Cell”

21 junho 2016
  |  Partilhar:
A prática de exercício físico após a aquisição de novos conhecimentos melhora a memória, mas apenas se este for praticado numa janela de tempo específica e não imediatamente após a aprendizagem, defende um estudo publicado na revista “Cell”.
 
“Isto demostra que podemos melhorar a consolidação da memória praticando desporto após ter aprendido algo”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Guillén Fernández.
 
No estudo, os investigadores do Centro Médico da Universidade de Radboud, na Holanda, testaram, após uma sessão de formação, o efeito de uma única sessão de exercício físico na consolidação da memória e na memória de longo prazo. 
 
Nesta investigação, 72 participantes aprenderam 90 associações de imagens e locais durante cerca de 40 minutos. Posteriormente, os participantes foram divididos em três grupos distintos: um praticou imediatamente exercício físico, o segundo praticou quatro horas mais tarde e o terceiro não realizou qualquer atividade física.
 
O exercício consistiu em 35 minutos de treino de bicicleta com intervalos a uma intensidade de até 80% da frequência cardíaca máxima dos participantes. Quarenta e oito horas mais tarde, os participantes realizaram um teste para avaliação da memória e foram submetidos a uma ressonância magnética.
 
O estudo apurou que os indivíduos que tinham praticado exercício físico quatro horas após a sessão de aprendizagem retinham melhor a informação aprendida dois dias antes, comparativamente com aqueles que tinham praticado exercício físico imediatamente a seguir ou que não tinham realizado qualquer sessão de exercício físico.
 
As imagens do cérebro também demonstraram que a prática de exercício quatro horas após a aprendizagem estava associada a representações mais precisas no hipocampo, uma área importante para a aprendizagem e memória, quando um indivíduo respondia a uma pergunta corretamente.
 
De acordo com os investigadores, os resultados sugerem que o exercício físico devidamente programado pode melhorar a memória de longo prazo e que este pode funcionar como uma ferramenta de intervenção em ambientes educacionais e clínicos.
 
Contudo, ainda não se sabe ao certo por que motivo a prática de exercício horas mais tarde tem um efeito benéfico na memória. Estudos anteriores realizados em animais sugeriram que os compostos naturais que se produzem no organismo conhecidos por catecolaminas, incluindo a dopamina e norepinefrina, podem melhorar a consolidação da memória. Uma forma de aumentar as catecolaminas é através do exercício físico.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.