Exercício físico contra o cancro

Desporto ajuda a melhorar qualidade de vida de pacientes oncológicos em tratamento

20 outubro 2002
  |  Partilhar:

Investigadores da Universidade de Bristol afirmam que a actividade física pode reduzir o risco de cancro no intestino e ajudar a prevenir o cancro da mama, próstata e pulmão.
 

 

As conclusões têm como base os resultados de 15 estudos sobre exercício físico, onde se verificou que as pessoas que entendem esta actividade como uma ocupação ou passatempo podem reduzir substancialmente o risco de cancro.
 

 

O exercício regular reduz entre 40 a 50 por cento o risco de desenvolver cancro no intestino, 40 por cento o risco de cancro do pulmão e 30 por cento o risco de cancro da mama, com efeitos ainda mais visíveis em mulheres na menopausa.
 

 

«Para reduzir o risco de cancro, as pessoas devem praticar actividade física durante cerca de 30 minutos em três ou mais dias da semana ao longo da vida», aconselha Ken Fox, do departamento de exercício e saúde da Universidade de Bristol.
 

 

Os cientistas descobriram ainda que o exercício físico pode ajudar doentes oncológicos que já estejam em tratamento.
 

 

Por exemplo, a qualidade de vida de pacientes com leucemia, cancro da mama, intestino e próstata melhorou com a prática de exercício físico, nos estudos realizados.
 

 

«Os tratamentos oncológicos - cirurgia, quimioterapia e radioterapia - têm vários efeitos secundários como a perda de movimentos, fadiga, náuseas, depressão, ansiedade», lembra Clare Stevinson, investigadora da Universidade. «O exercício pode melhorar a qualidade de vida dos pacientes», explica.
 

 

Fonte: TSF
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.