Exercício de alta intensidade pode reparar função cardíaca em diabetes de tipo 2

Estudo publicado na “Medicine & Science in Sports & Exercise”

29 maio 2019
  |  Partilhar:
Um estudo recente revelou que a prática de exercício físico de alta intensidade pode reduzir e até reverter a perda da função cardíaca causada pela diabetes de tipo 2.
 
Para o estudo, que foi conduzido por uma equipa de investigadores da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, foram recrutados 16 voluntários adultos com diabetes de tipo 2. 
 
11 dos participantes seguiram um regime de treino intervalado de alta intensidade (HIIT, na sua sigla em inglês), durante um período de três meses, e os restantes cinco, os controlos, não receberam intervenção. 
 
O regime de HIIT envolve intervalos curtos de treino com esforço perto do máximo aeróbico (superior a 90%), como subir escadas ou corrida rápida, separados por intervalos de exercício físico de intensidade moderada, como caminhada rápida.
 
Os participantes praticavam 10 minutos de atividade física de alta intensidade, num período de treino total de 25 minutos. 
 
Foi apurado que os três meses de HIIT fizeram melhorar a função cardíaca nos participantes, sem ter havido qualquer alteração alimentar ou na medicação que tomavam. 
 
“A nossa investigação descobriu que o exercício a uma intensidade suficientemente elevada poderá proporcionar um controlo da glicemia de baixo custo, prático para reverter ou reduzir a perda da função cardíaca causada pela diabetes de tipo 2”, concluiu Genevieve Wilson, investigadora que conduziu o estudo. 
 
A autora lembrou que a incidência da diabetes de tipo 2 continua a aumentar globalmente e que as doenças cardiovasculares constituem a causa principal de morte nos pacientes com a doença. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar