Excesso de protector solar provoca quase metade dos casos de conjuntivite tóxica

Estudo do instituto brasileiro Penido Burnier

16 janeiro 2008
  |  Partilhar:

 

Quase metade dos casos de Conjuntivite tóxica no Verão (46%) acontece devido ao excesso de aplicação de protector solar, indica um estudo sobre Saúde Ocular feito pelo instituto brasileiro Penido Burnier.
 

 

A Conjuntivite consiste na inflamação da membrana que reveste a pálpebra e a superfície dos olhos (a conjuntiva).
 

Apesar de necessária, a aplicação em excesso de protector, a sua evaporação e transpiração favorecem a penetração do produto nos olhos, podendo originar Conjuntivite tóxica, conclui o mesmo trabalho.
 

 

De acordo com o estudo, liderado pelo Oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, entre 2004 e 2006, uma em cada cinco ocorrências da doença (20%) está relacionada com a exposição solar, sendo que 46% dos casos corresponde ao uso do protector solar, 39% ao uso de bronzeadores e 15% à aplicação de maquilhagem.
 

 

Por outro lado, com o calor a Conjuntivite tóxica é altamente contagiosa, transmitindo-se através das aglomerações e de água contaminada de piscinas ou praias.
 

 

Evitar o uso excessivo de protector solar, cremes e maquilhagem, limpar o suor na área dos olhos com lenços descartáveis e lavar abundantemente em caso de contacto do produto com os olhos, são formas de prevenir a inflamação ocular.
 

 

Segundo Queiroz Neto, a prevenção desta doença passa ainda por evitar o uso excessivo de produtos químicos, lavar com frequência os olhos e as mãos e utilizar óculos de mergulho para nadar.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.