Exames de ultra-som impelem ginecologistas franceses para a greve

Especialistas não querem ser responsabilizados por deficiências congénitas em bebés

04 janeiro 2002
  |  Partilhar:

Ginecologistas franceses recusam-se realizar exames de ultra-som em mulheres grávidas, depois de um tribunal do país ter decidido que podem ser responsabilizados se o bebé nascer com deformações.
 

 

A decisão judicial foi confirmada por um tribunal de recursos francês em Julho e foi considerada inovadora, por estabelecer o direito de "não nascer" das crianças.
 

 

No processo, uma criança nascida com a síndroma de Down culpou médicos porque sua condição não havia sido detectada com o uso do ultra-som - o que teria levado à realização de um aborto.
 

 

Posteriormente, a jurisprudência foi aplicada em três casos subsequentes, os quais envolviam crianças nascidas com deficiências congénitas.
 

 

A decisão judicial foi bastante criticada por médicos e activistas dos direitos dos deficientes.
 

 

Muitos médicos prometeram continuar a realizar os exames de ultra-som em mulheres que já começaram a efectuar exames pré-natais, mas disseram que não vão fazer o mesmo com mulheres que ficaram grávidas recentemente.
 

 

Além das questões éticas à decisão judicial, os ginecologistas sustentam que a realização de ultra-sons para a detecção de malformações e defeitos congénitos não são 100 por cento eficazes.
 

 

No caso da síndroma de Down, por exemplo, os médicos tentam descobrir se o feto é portador ou não analisando diferenças na espessura da pele no pescoço da criança.
 

 

Há outras formas de descobrir se o feto é portador da síndroma, mas são, segundo os especialistas, mais evasivas. No entanto, a mais eficiente de todas pode levar a um aborto.
 

 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.