Exame indica possibilidade de resposta ao antidepressivo

Estudo publicado na "Psychiatry Research"

21 setembro 2009
  |  Partilhar:

Cientistas da University of California, nos EUA, puderam verificar, através de um electroencefalograma quantitativo, se o antidepressivo que o paciente tomava há apenas uma semana era o melhor para o seu tratamento. Este estudo foi publicado na revista "Psychiatry Research".

 

O tratamento da depressão major é longo e penoso. Em 50% dos doentes, o primeiro antidepressivo prescrito não produz uma resposta satisfatória. Como resultado, o médico vai mudando a medicação com o intuito encontrar a ideal, o que pode demorar vários meses, aumentando o sofrimento do paciente e levando muitos ao abandono do tratamento.

 

Agora, um grupo de investigadores, liderados por Andrew Leuchter, identificou um possível biomarcador que é capaz de mostrar, depois de uma semana de toma, se determinado fármaco antidepressivo produzirá resultados.

 

O teste é feito através da avaliação de um electroencefalograma quantitativo (que mapeia a actividade cerebral) antes e depois do início da medicação. Segundo os cientistas, é um exame não-invasivo, realizado em apenas 15 minutos.

 

Esta descoberta tem por base a análise de 375 pacientes diagnosticados com depressão, os quais foram submetidos ao exame antes do início da medicação. Uma semana depois repetiram o exame. Os investigadores verificaram mudanças nos padrões das ondas cerebrais em relação ao exame de base e identificaram um biomarcador denominado “índice de resposta ao tratamento antidepressivo” (antidepressant treatment response - ATR).

 

Após 49 dias, os cientistas constataram que conseguiam prever se os pacientes estavam mais propensos a responder a um antidepressivo diferente, dado encontrarem 74% de exactidão nas previsões.

 

A importância deste teste já se fazia sentir, uma vez que actualmente são comercializados cerca de 30 fármacos antidepressivos com princípios activos diferentes. Normalmente, para aferirem os resultados da medicação, os médicos esperam entre quatro a seis semanas depois de iniciada a toma da medicação.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.