Eutanásia: Suíça teme «turismo de morte»

Empresa com sede em Zurique oferece suicídio assistido

04 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

O aumento do número de pessoas de outros países, sobretudo doentes terminais, que recorrem a uma empresa com sede em Zurique, na Suíça, para os ajudar a pôr fim aos seus sofrimentos, provocou o alarme no país, que quer acabar com o que qualifica como «turismo de morte».
 

 

Desde que várias cadeias de televisão internacionais, como a CNN ou a BBC, noticiaram a existência em Zurique da sociedade «Dignitas», especializada em suicídio assistido e que não distingue entre nacionais e estrangeiros, aumentou drasticamente o número dos seus membros, que ultrapassa já os 2.500.
 

 

A pessoa desejosa de, eventualmente, recorrer aos serviços da «Dignitas» tem apenas que pagar 100 francos suíços (68 euros) para se tornar sócio e um quarto dessa quantia como quota anual. Todavia, cada suicídio assistido custa ao contribuinte suíço entre três mil e cinco mil francos (2.055 e 3.425 euros), devido à presença obrigatória, em cada caso concreto, de um funcionário da polícia, outro da justiça e um médico legista.
 

 

Fonte:Jornal de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.