Europa gelada

Protecção Civil lança conselhos à população

18 dezembro 2001
  |  Partilhar:

À imagem do que se passa na Europa, a vaga de ar Árctico também está a assolar Portugal. O Norte e Centro do país têm vindo a registar temperaturas abaixo de zero. Segundo as previsões do Instituto de Meteorologia, a vaga de frio vai continuar em Portugal até ao próximo sábado.
 

 

E porque esta é uma situação pouco comum para o país, a Protecção Civil aconselha as pessoas a usarem «várias camadas de roupa finas em vez de uma única peça de tecido grosso, evitando também roupas justas ou que façam transpirar».
 

 

Num comunicado tornado público, na terça-feira, a Protecção Civil recorda que «o frio não é bom para a circulação sanguínea» e aconselha as pessoas a evitarem actividades físicas intensas, que obrigam o coração a um maior esforço e que podem mesmo conduzir a um ataque cardíaco.
 

 

A Protecção Civil aconselha ainda à redução do consumo de electricidade para que se evite a sobrecarga da rede, também avisa para o perigo das lareiras, dado que «em lugares fechados sem renovação de ar, a combustão pode originar a produção de monóxido de carbono, um gás mortífero».
 

 

 

Frio a mais
 

 

Este ano, o frio não afectou só a Rússia e a Europa Oriental. Também a zona do Mediterrâneo tem sido atingida pelas temperaturas baixas.
 

 

 

Na Grécia, cerca de 110 pessoas, incluindo crianças e idosos, que viajavam num comboio passaram a noite de terça-feira expostos a temperaturas a baixo de zero, quando a locomotiva parou de funcionar. Presos no meio da neve, perto da região de Didymoticho, o maquinista alertou, via telefone, que estão sem quase nada para sobreviver. «Se não nos tiram daqui, o caso vai ficar sério».
 

 

As tempestades de neve e ventos fortes que devastam a
 

Grécia já originaram vários desaparecidos e o encerramento dos aeroportos, bem como estradas principais.
 

Entretanto, no sul dos Alpes as avalanches sucedem-se e as tempestades causam o caos na região.
 

Fortes nevões também têm abalado a Turquia, França e Reino Unido. E o frio parece continuar até ao Natal, segundo previsões do Instituto de Meteorologia de Londres, citado pela CNN.
 

 

A pressão fria vinda do Árctico originou um aumento do consumo da electricidade em França. Na Itália o panorama é idêntico. Pela primeira nos últimos 15 anos, o sul de Nápoles atingiu temperaturas abaixo de zero.
 

Sicília e Rimini, zonas conhecidas mundialmente pelas temperaturas amenas, têm visto os termómetros a baixar de dia para dia.
 

 

O Chipre espera agora a chegada da neve, depois da chuva torrencial que caiu nos últimos dias, uma situação semelhante está também a ser vivida nos Balcãs.
 

 

Em Moscovo, 221 pessoas morreram este Inverno devido ao frio e abuso de álcool. Só durante este fim-de-semana, quando a temperatura baixou aos –40 graus, a agência de notícias russa, Itar-Tass, relatou a morte de cinco pessoas em Moscovo e mais de 81 outras foram hospitalizadas devido a hipotermia - abaixamento anormal da temperatura do corpo.
 

 

Na Polónia, a situação é semelhante. O frio já provocou 135 mortes este Inverno. Devido ao mau tempo que assola o país, os acidentes de automóvel subiram para 62 na última semana.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.