EUA enviam 35 voluntários para programas contra a SIDA em Moçambique

Objetivo é dinamizar práticas seguras que diminuam a propagação do vírus

19 agosto 2019
  |  Partilhar:
A embaixada dos Estados Unidos da América em Maputo anunciou a chegada a Moçambique de 35 voluntários norte-americanos que vão trabalhar na promoção de programas contra o VIH/SIDA em hospitais rurais de oito províncias do país.
 
Os voluntários vão atuar em colaboração com pessoal médico moçambicano, construindo uma parceria virada para a melhoria dos resultados da saúde, refere um comunicado da embaixada norte-americana.
 
A diretora de Planificação e Cooperação do Ministério da Saúde de Moçambique, Marina Karagianis, citada na nota a que a Lusa teve acesso, considerou a presença dos voluntários uma prova da solidariedade norte-americana para com Moçambique.
 
Os 35 voluntários fazem parte do Corpo da Paz dos Estados Unidos, uma entidade estabelecida como uma agência governamental independente pelo Presidente John F. Kennedy em 1961, com o objetivo de promover a paz e amizade no mundo.
 
O Corpo da Paz é o principal parceiro do Plano de Emergência do Presidente dos EUA para o Alívio do SIDA (PEPFAR) no apoio ao Programa de Saúde Comunitária em Moçambique.
 
Com a chegada dos 35 voluntários, ultrapassa os 1.300 o número de voluntários norte-americanos que já serviram em Moçambique, desde 1998, ano em que chegou o primeiro grupo.
 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar