EUA autoriza uso de coração artificial em doentes terminais

Preço ronda os 250 mil dólares

03 julho 2007
  |  Partilhar:

 

Os EUA autorizaram a comercialização de um coração totalmente artificial, mas apenas para pessoas cujo prognóstico médico não lhes dê mais do que um mês de vida e que não sejam elegíveis para um transplante, deliberou a Food and Drug Administration (FDA), a agência que regula o mercado dos medicamentos e dos alimentos nos EUA.
 

 

O coração artificial produzido pela empresa Abiomed é do tamanho de uma toranja, pesa cerca de um quilo e é feito em titânio e plástico. Custa cerca de 250 mil dólares (cerca de 195 mil euros) e pode acrescentar às pessoas em que é implantado mais uns meses de vida: as 14 pessoas que até agora o receberam viveram mais cinco meses, em média. No entanto, um paciente sobreviveu 17 meses e outro dez. Mas apenas um dos pacientes teve alta hospitalar.
 

 

Em 2005, um painel consultivo da FDA tinha-se pronunciado contra a aprovação do coração artificial. Mas, apesar de ter um sucesso limitado, a FDA veio a considerar que representa um avanço médico.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.