Estudos sobre vitamina D aconselham exposição solar...

...mas apenas 15 minutos por dia sem aplicação de protectores

02 junho 2005
  |  Partilhar:

 

Os resultados das últimas investigações sobre vitaminas recomendam a exposição à luz solar, num máximo de 15 minutos, sem a aplicação de filtros de protecção solar. Estes estudos estão a desafiar uma das convicções mais básicas da medicina, a de quem ninguém se deve expor ao Sol sem protector, pelo contrário, fazer isso pode até contribuir mais para o aparecimento de cancros do que para os evitar, afirmam alguns investigadores.
 

 

A vitamina em causa é a D, conhecida como a «vitamina solar» por ser produzida pela pele a partir dos raios ultravioleta. E é porque os protectores solares bloqueiam a produção de vitamina D que alguns cientistas estão a questionar o conselho de que devem ser sempre usados.
 

 

A razão é que cada vez mais a vitamina D parece ser importante para evitar e mesmo tratar alguns tipos de cancro. Só nos últimos três meses, quatro estudos separados concluíram que ajuda a proteger contra o linfoma e os cancros da próstata, dos pulmões e, ironicamente, da pele. As evidências mais fortes relacionam-se com o cancro do cólon.
 

 

Ninguém está a sugerir que as pessoas «torrem» ao Sol, mas muitos cientistas consideram saudável o «Sol seguro», ou seja, uma exposição de 15 minutos algumas vezes por semana sem protector solar.
 

 

Um estudo feito por Edward Giovannucci, professor de Medicina e Nutrição na Universidade de Harvard, refere que a vitamina D pode ajudar a prevenir 30 mortes por cada uma provocada pelo cancro da pele.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.