Estudos clínicos ocultaram efeitos secundários de medicamento

Empresa norte-americana Medtronic suspeita de fraude

04 julho 2011
  |  Partilhar:

Os estudos clínicos, encomendados pela empresa Medtronic sobre seu medicamento Infuse, ocultaram os efeitos secundários graves e potencialmente fatais do fármaco, revela uma análise independente publicada no “The Spine Journal”.

 

O medicamento Infuse é utilizado para estimular o crescimento ósseo após cirurgia à coluna vertebral.

 

Nenhum dos 13 estudos, que envolveram 780 pacientes, financiados pela Medtronic com sede em Minneapolis, EUA, relatou quaisquer eventos adversos do produto, de acordo com uma análise conduzida por Eugene Carragee, chefe de cirurgia da coluna vertebral na Stanford University School of Medicine, em Palo Alto.

 

Os dados apresentados à FDA (entidade que regula os medicamentos nos EUA), e outras publicações, mostraram que até 50% dos doentes tratados com Infuse sofrem efeitos secundários como infecções, dor, formação de quistos e tumores, referem os investigadores.

 

O Infuse atraiu as atenções, depois de ter obtido a aprovação para a sua comercialização em 2002, quando os pacientes começaram a relatar efeitos secundários não previstos na bula, disse Carragee, que publicou um relatório no mês passado onde mostrava que o medicamento podia conduzir à infertilidade masculina.

 

Entretanto, a Comissão de Finanças do Senado norte-americano pediu à Medtronic pormenores dos pagamentos realizados aos médicos que conduziram a investigação sobre o produto.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.