Estudo sociológico avalia impacto da Psoríase em Portugal

Dados revelados pela PSOPortugal

09 abril 2008
  |  Partilhar:

As conclusões do primeiro estudo sociológico sobre a Psoríase em Portugal foram esta semana apresentadas pela PSOPortugal, (Associação Portuguesa da Psoríase).
 

 

O estudo foi desenvolvido pela Datamédica, em parceria com a PSOPortugal, e avaliou o impacto desta doença crónica de pele na vida de 150 doentes com Psoríase.
 

 

De acordo com o trabalho, para 76% dos inquiridos, a Psoríase tem efeitos psicológicos na sua vida, sendo que para 38% o impacto é mesmo “muito grande”. As idas à praia e à piscina são as situações mais complicadas de exposição para os doentes, devido ao forte estigma que ainda existe em torno da doença. Também a nível familiar, a Psoríase tem impacto na vida dos doentes: 28% dos inquiridos vê a sua sexualidade afectada pela doença e para 19% a relação com familiares é igualmente influenciada. No que toca ao absentismo laboral, a maioria dos doentes faltou até 20 dias por ano ao trabalho devido à doença.
 

 

A maioria dos inquiridos (56%) considera ter alguma informação sobre as opções mais recentes de tratamento. De destacar que apenas 2% assinalam não ter informação sobre a doença. Entre as principais fontes de informação, o Dermatologista e a internet são indicados como os mais frequentes veículos de transmissão de informação.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.