Estudo sobre doença crónica e dinâmica familiar galardoado

Prémio AstraZeneca no valor de 50 mil euros

04 abril 2011
  |  Partilhar:

Incluir a família no processo de prestação de cuidados em situação de doença crónica é uma das conclusões das investigadoras que realizaram um trabalho que, na semana passada, foi galardoado com o Grande Prémio da Fundação AstraZeneca, no valor de 50 mil euros.

 

A fundação premiou o trabalho “Doença Crónica e Dinâmica Familiar”, da autoria de Teresa Ventura e da professora Isabel Santos, que foca a análise dos efeitos da doença crónica na dinâmica familiar e apresenta estratégias para evitar novas vítimas emocionais quando surge uma doença crónica na família.

 

Entre as conclusões do trabalho de investigação, citadas pela agência Lusa, destacam-se o risco do surgimento de padrões disfuncionais que afectam o doente e a sua família e a necessidade de intervenção do médico de família. “A adaptação à situação de doença crónica implica alterações que podem induzir novos riscos para outros membros da família, o que por sua vez pode afectar o familiar que está doente,” explicou Teresa Ventura, citada pela Lusa.

 

Segundo a professora Isabel Santos, ”ajudar um doente com problemas de saúde crónicos não significa apenas encontrar soluções adequadas para problemas específicos. Ao prestar cuidados longitudinais o médico de família pode vigiar a resposta adaptativa da família à situação de doença e nos seus múltiplos contactos com os pacientes e suas famílias efectuar intervenções breves conducentes a um registo mais saudável da gestão da doença crónica”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.