Estudo sobre Depressão através da Internet

Cientistas britânicos pretendem avaliar a disposição genética para a doença

30 agosto 2005
  |  Partilhar:

No âmbito do projecto NewMood – New Molecules in Mood Disorders, financiado pela União Europeia, uma equipa de investigadores da Universidade de Manchester quer testar a disposição genética para a Depressão através de um inquérito on-line. Os investigadores da Unidade de Neurociência e Psiquiatria da Faculdade de Ciências Médicas e Humanas criaram uma página na Internet (http://www.newmood.co.uk) onde os voluntários podem ver a sua propensão para a Depressão, ao identificar emoções nas caras das pessoas.Bill Deakin, um dos investigadores do projecto afirmou: “A ansiedade é uma emoção contagiosa. Quando vemos outras pessoas que estão ansiosas, instintivamente ficamos ansiosos também”. “Com os testes que pretendemos realizar, poderemos ver que partes do cérebro são activadas, ou que trabalham mais, quando olhamos para uma cara que expressa medo. As pessoas deprimidas têm mais tendência para ver tristeza ou medo numa cara sem expressão”, acrescentou.“A depressão é um traço comum como o peso ou a estrutura corporal e, à semelhança destas últimas, suspeitamos que também envolve muitos genes. Ao medir os factores que levam à depressão num grande número de pessoas, esperamos conseguir identificar quais actuam em conjunto para causar a depressão. Em última análise, isto vai ajudar-nos a desenvolver novas formas de prevenção e tratamento desta doença”.“Até ao momento já fizemos duas descobertas com o nosso trabalho: descobrimos de que forma anti-depressivos como a fluoxetina afectam o mecanismo através do qual o cérebro reage a caras receosas e também que partes do cérebro reagem directamente aos anti-depressivos”, acrescentou o investigador.Fonte: PúblicoMNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.