Estudo relaciona Tromboses Venosas em viagens por terra

Trabalho publicado no Public Library of Science Medicine

08 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

Além das viagens de avião de longo curso, mais de quatro horas de carro, comboio ou autocarro podem aumentar o risco de Tromboses Venosas, alertam cientistas holandeses, num estudo publicado na revista Public Library of Science Medicine - acessível gratuitamente em www.plosmedicine.org .
 

 

Dos dois mil doentes observados pela equipa de Suzanne Cannegieter, do Leiden University Medical Center, Holanda, 233 viajaram mais de quatro horas nas oito semanas que antecederam a Trombose Venosa.
 

 

O estudo concluiu que o risco de Trombose Venosa tem crescido em relação a todos os meios de transporte e em particular nas pessoas que apresentam factores potenciadores da doença. Indivíduos que usem contraceptivos orais, que tenham mais de 1,90 metros, com um Índice de Massa Corporal superior a 30 ou com mutações em genes relacionados com a coagulação fazem parte dos grupos cujo risco é bastante elevado.
 

 

A falta de mobilidade durante longos períodos é um factor-chave no aumento do risco, mas outros mecanismos que provocam a coagulação, como a redução dos níveis de oxigenação, podem também estar envolvidos, sobretudo em situações de voo. A trombose venosa é uma doença relativamente comum, atingindo 50 em cada 100 mil pessoas.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.