Estudo relaciona doença do coração com prática desportiva
04 maio 2002
  |  Partilhar:

Uma alta percentagem das fibrilações auriculares sem causa conhecida, um tipo de arritmia cardíaca, poderão estar directamente relacionadas com a prática de uma actividade desportiva intensa durante um largo período de tempo.
 

 

A relação é sugerida por um estudo realizado por médicos e investigadores do Hospital Clínico de Barcelona.
 

 

Para realizar o estudo, publicado no European Heart Journal, os médicos e investigadores do Instituto de Doenças Cardiovasculares do Hospital Clínico definiram que podiam considerar desportistas as pessoas que praticam exercício intenso três horas por semana, durante dois anos.
 

 

O artigo destaca que 63 por cento dos homens que registavam fibrilação auricular, de uma amostra de pacientes que passaram pelo Serviço de Cardiologia do Hospital Clínico de Barcelona, tinham tido hábitos desportivos regulares.
 

 

O estudo revela igualmente que apenas 15 por cento da população com menos de 65 anos de idade residente na Catalunha pratica desporto pelo menos três horas por semana.
 

 

Os investigadores observaram que os desportistas analisados partilhavam uma ligeira dilatação das cavidades do coração, maior massa ventricular e uma maior frequência dos batimentos cardíacos relativamente aos não desportistas.
 

 

Todos estes são factores que favorecem o aparecimento de uma fibrilação auricular, indica o estudo.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.