Estudo reduziu prescrição desapropriada de antibióticos por pediatras

Estudo conduzido pelo Children’s Hospital of Philadelphia

23 outubro 2012
  |  Partilhar:

Um estudo baseado numa das maiores redes de instituições de cuidados de saúde de pediatria dos EUA levou e uma redução de quase metade na utilização inapropriada de antibióticos através de monitorizações trimestrais e fornecimento de feedback aos médicos sobre os seus padrões de prescrição.
 

Embora tenham sido feitos esforços para reduzir a utilização exagerada de antibióticos nos hospitais, estes são prescritos frequentemente a crianças que apresentam problemas comuns e maioritariamente por médicos que trabalham nas comunidades.
 

Jeffrey Gerber, médico e professor assistente de pediatria do Children’s Hopsital of Philadelphia, EUA, e autor principal deste estudo, acredita que se deve “atuar na área das doenças comuns e intervir no cenário das consultas externas” de forma a conseguir-se um impacto na forma como se utiliza os antibióticos.
 

O investigador e a sua equipa basearam o seu estudo numa rede de cuidados primários que incluía mais de 20 instituições, durante quase três anos. Participaram 174 médicos que trabalhavam em comunidades urbanas, suburbanas e rurais, cujos hábitos de prescrição foram analisados.
 

As instituições foram divididas em dois grupos, um de controlo e outro de intervenção. O grupo de controlo foi simplesmente informado que o estudo estava a ser efetuado. No entanto, no grupo de intervenção cada instituição passou a receber informações sobre as linhas de orientação mais recentes relativamente à prescrição.
 

Adicionalmente, cada médico deste grupo passou a receber atualizações trimestrais sobre os seus hábitos de prescrição. Estas atualizações continham comparações entre os hábitos de prescrição do médico e as linhas de orientação relativamente à prescrição, e com os hábitos de prescrição dos outros colegas.
 

Apurou-se que inicialmente 28% das crianças tinham recebido, inadequadamente, um antibiótico de largo espectro para certo problema.
 

Mas após um ano de sessões de atualização sobre o uso de antibióticos e de avaliações relativas às prescrições, o grupo de intervenção reduziu o uso considerado inapropriado de antibióticos para 14%. A percentagem do grupo de controlo também diminuiu, mas apenas para 23%.
 

Segundo Jeffrey Gerber, o impacto desta intervenção vem demonstrar que relembrar as pessoas é útil. Mostra também que se pode instituir um sistema para melhorar a prescrição de relativamente baixa manutenção. “Esperamos que ao melhorarmos a adesão às linhas orientadoras de prescrição, possamos mudar o nível de sucesso nos tratamentos e reduzir a exposição desnecessária a antibióticos de largo espectro”, acrescentou.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.