Estudo liga lesbianismo a hormonas

Lésbicas são mais propensas a terem ovários poliquísticos

02 julho 2003
  |  Partilhar:

Um estudo apresentado na Conferência de Embriologia e Reprodução Humana da Sociedade Europeia sugere que as mulheres lésbicas possuem duas vezes mais problemas hormonais do que as mulheres heterossexuais.
 

 

Embora possa ser polémico, o trabalho reforça a teoria de que o desenvolvimento sexual pode estar ligado a uma questão hormonal. Os dados foram recolhidos durante pesquisas de um laboratório londrino sobre problemas de fertilidade e sobre a síndroma de ovário poliquistico (PCOs).
 

 

Sabe-se pouco sobre a origem da síndroma – doença que atinge uma em cada dez mulheres –, mas acredita-se que esteja relacionada com o excesso de hormonas masculinas no sangue.
 

 

Os médicos identificaram que muitas mulheres sob tratamento sofriam da síndroma de ovário poliquistico ou de problemas menos graves ligados ao funcionamento do ovário.
 

 

Os investigadores descobriram que 80 por cento das mulheres lésbicas apresentavam sintomas ou problemas ligados ao ovário, enquanto os mesmos problemas atingiam apenas 32 por cento das heterossexuais. Os casos de ovário poliquisticos foram registados na ordem de 38 por cento das lésbicas e de 14 por cento entre as heterossexuais.
 

 

A autora do estudo, Rina Agrawal, directora da London Women´s Clinic e The Hallam Medical Centre, examinou 618 mulheres que procuraram a clínica de fertilidade entre Novembro de 2001 e Janeiro de 2003. Entre estas mulheres, 254 eram lésbicas e 364 eram heterossexuais. Nenhuma das mulheres examinadas sabia que tinha problemas nos ovários, mas 15 por cento tinham sido tratadas previamente a sintomas relacionados com a doença como períodos irregulares e acne.
 

 

Na população europeia, estima-se que a doença dos ovários poliquisticos (PCO) exista em 22 por cento das mulheres, enquanto o PCOS atinja entre 10 a 15 por cento, enquanto que 40 por cento das mulheres que procuram tratamentos de fertilidade sofrem deste mal.
 

 

No entanto, para a investigadora não existem provas de que a síndroma de ovários poliquistico possa ser apontada como uma das causas do lesbianismo. No entanto, é possível, segundo adianta, ligar o desequilíbrio hormonal aos dois factores: ao lesbianismo e à incidência de ovários poliquisticos. Estudos anteriores já relacionaram a opção sexual ao desequilíbrio hormonal. A principal teoria é que a exposição, a altos níveis, a certos tipos de hormonas no início da vida, talvez mesmo na gravidez, possa influenciar a opção sexual.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.