Estudo indica que as maternidades a fechar têm menor mortalidade

Análise feita pela Escola Nacional de Saúde Pública

11 maio 2006
  |  Partilhar:

 

As maternidades que o Governo quer encerrar estão fora das que registam os maiores números de mortalidade ou complicações pós-parto, indica um estudo elaborado com base nos resultados e não nas condições que cada maternidade dispõe.
 

 

O estudo realizado pela Escola Nacional de Saúde Pública refere-se ao período entre 2000 e 2004 e ordena as maternidades por números de casos em absoluto (número de cesarianas realizadas, complicações e mortalidade) mas não cruza os dados com o número de partos que a unidade realiza.
 

 

O hospital onde, entre 2000 e 2004, se registaram mais casos de mortalidade no parto foi o de S. João, no Porto, seguido em ordem decrescente pelo São Francisco Xavier, em Lisboa, e pelo Hospital Fernando Fonseca, conhecido por Amadora/Sintra. Estes três hospitais estão entre aqueles que mais partos realizam por ano, mas o estudo não indica a percentagem de mortes em relação ao total de intervenções.
 

 

A maternidade do Hospital de Elvas está em 15ª no ranking de número de mortes no parto, enquanto a de Santo Tirso - outra que o Governo vai fechar, está em 23º lugar. O estudo também indica que a maternidade de Elvas recebe a grande maioria (78 por cento) dos partos da sua área de influência mas também é a que apresenta a maior percentagem do país em grávidas transferidas para outras maternidades (1,3 por cento).
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.