Estudo Europeu sobre os efeitos do frio na saúde

Organização Mundial de Saúde escolheu Ferreira do Alentejo

21 novembro 2003
  |  Partilhar:

Os extremos climáticos sentidos na região do Alentejo levaram uma equipa da Organização Mundial de Saúde (OMS) a escolher a zona de Ferreira do Alentejo para integrar um estudo sobre habitação e saúde. O trabalho, de que fazem parte especialistas da Direcção-Geral da Saúde (DGS), ainda não chegou a conclusões concretas. Mas os técnicos internacionais que conduziram um extenso inquérito à população de Ferreira ficaram impressionados com a total ausência daquilo a que chamam o conforto térmico das casas que visitaram. A primeira análise - falta de condições de isolamento e aquecimento das habitações - pode ajudar a perceber por que é que, de acordo com estudos recentes, se morre mais de frio em Portugal do que em países do Norte da Europa. Em Janeiro passado, durante 15 dias de Inverno rigoroso, as equipas que conduzem o estudo da OMS visitaram dez por cento dos lares de Ferreira do Alentejo, para conduzir inquéritos rigorosos sobre a percepção que as pessoas têm da sua casa e que problemas das habitações podem implicar com a saúde de quem nelas vive. Os inquéritos estão a ser conduzidos nas regiões da Europa que participam no estudo, entre as quais cidades como Genebra, na Suíça, Bratislava na Eslováquia, ou Bona na Alemanha, mas também Angers, em França, e Vilnius, na Lituânia. Mas os resultados só serão apresentado em Junho de 2004, durante uma conferência de ministros da Saúde e do Ambiente, em Budapeste. Leia tudo no: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.