Estrogénio afeta homens de meia-idade

Estudo publicado na revista “The New England Journal of Medicine”

17 setembro 2013
  |  Partilhar:

Os homens, tal como as mulheres na menopausa, também sofrem modificações corporais e sexuais resultantes da alteração dos níveis de estrogénio, sugere um estudo publicado no “The New England Journal of Medicine”.
 

Os investigadores do Massachusetts General Hospital, nos EUA, referem que habitualmente o diagnóstico de hipogonadismo, uma diminuição nos níveis das hormonas reprodutoras que causa sinais físicos nos homens, é apenas baseado nos níveis de testosterona. Por outro lado, os homens com níveis baixos de testosterona também têm níveis similares de estrogénio. Deste modo não sabe ao certo qual das hormonas está de facto envolvida no suporte de determinadas funções.
 

De forma a tentar esclarecer este tema, os investigadores contaram com a participação de dois grupos de cerca de 150 homens cada, que tinham entre 20 e 50 anos, e uma função reprodutora normal. Um dos grupos recebeu, ao longo de 16 semanas, doses diárias de testosterona ou um placebo. O segundo grupo recebeu as mesmas doses de testosterona paralelamente com um inibidor da aromatase, com o intuito de impedir a conversão da testosterona em estrogénio.
 

O estudo apurou que os homens em que a produção de estrogénio não foi bloqueada apresentaram um aumento na gordura corporal similar aos que tinham uma deficiência moderada de testosterona. Quando os níveis desta última hormona ficaram baixos, foi observada uma diminuição da massa corporal magra, do tamanho do músculo da coxa e da força das pernas.
 

Os investigadores também apuraram que o desejo sexual dos homens diminuiu de acordo com queda dos níveis de testosterona, enquanto a disfunção erétil não ocorreu até os níveis de testosterona terem atingido níveis muito baixos. Os homens em que a produção de estrogénio foi bloqueada apresentaram um aumento de gordura assim como alterações adversas na sua função sexual.
 

Para os investigadores, a maior surpresa deste estudo foi a constatação de que alguns sintomas rotineiramente atribuídos às deficiências na testosterona são de facto parcialmente ou exclusivamente causado por um declínio nos níveis de estrogénio.
 

Os autores do estudo concluem que são ainda necessários mais estudos antes da terapia de substituição hormonal com testosterona ser amplamente recomendada, nomeadamente no que diz respeito ao seu efeito no cancro da próstata, aumento da próstata e doença cardíaca.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.