Estatinas também previnem doenças associadas à Demência

Trabalho publicado na “Neurology”

29 agosto 2007
  |  Partilhar:

As estatinas, fármaco usado para reduzir os níveis de colesterol, também ajudam a prevenir problemas no cérebro, tal como a Doença de Alzheimer, revela um estudo publicado na revista "Neurology".
 

 

Todos aqueles que consomem estatinas para reduzir os níveis de colesterol estão menos susceptíveis a sofrer alterações no tecido nervoso associadas à Demência. "O nosso estudo é o primeiro a comparar o cérebro de pessoas que consumiram estatinas com o de outras que nunca a ingeriram", justifica Gail Li, da University of Washington, Seattle, EUA, invocando assim o pioneirismo do trabalho que coordenou.
 

 

A equipa de cientistas analisou os cérebros de 110 pessoas, com idade entre 65 e 79 anos, doados para pesquisas após a morte com o objectivo de continuar o estudo iniciado quando eram vivos.
 

 

Segundo os resultados da investigação, os exames efectuados aos cérebros revelaram que as placas e emaranhados que caracterizam a Doença de Alzheimer eram muito menores em tamanho e quantidade nas pessoas que foram tratadas com estatinas, em comparação com as restantes às quais não foi administrado o fármaco. "Estes resultados são algo novos, promissores e com importantes implicações em relação às estratégias de prevenção", acrescentou Eric Larsson, um dos membros da equipa.
 

 

No entanto, o especialista advertiu que a descoberta precisa de uma maior confirmação, já que o estudo não incluiu as normas de controlo necessárias.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.