Estados Unidos sofrem epidemia de gripe

Esgotam as vacinas e aumenta número de mortos

08 janeiro 2004
  |  Partilhar:

Algumas escolas fecharam, há enfermarias de emergência cheias de crianças doentes e muitos médicos já não conseguem atender o número crescente de pacientes. Os Estados Unidos têm estado a braços com uma verdadeira epidemia de gripe.
 

A doença tem-se propagado a todos os Estados da América do Norte e o número de mortos devido à pneumonia e gripe atingiu um nível epidémico, segundo informações dados esta semana pelos agentes federais de saúde.
 

Segundo os Centros de Prevenção e Controlo de Doenças (CDC), a cidade de Nova Iorque e o Distrito de Columbia apresentaram uma crescente actividade de gripe durante a semana que terminou em 20 de Dezembro.
 

A doença é responsável por 7,8 por cento de todas as mortes registadas durante aquele período, segundo dados da CDE que classificou a situação como «epidémica».
 

Estes foram os níveis mais altos registados durante o período de gripe 2003-2004, que começou cerca de dois meses antes do normal, e que causou a morte a pelo menos 42 crianças e um número desconhecido de adultos.
 

A temporada de gripe decorre entre Outubro a Abril e atinge o seu pico nos meses de Inverno.
 

Mas, este ano, a ansiedade pública é alta, dado que o vírus atacou em força o país, além de ter começado em Outubro, altura em que muitos norte-americanos ainda não estavam vacinados.
 

Há já algumas semanas que centenas de americanos não param de correr a clínicas e centros de assistência para receber vacinas antigripais, assim que as autoridades informaram que a epidemia de gripe se estendeu aos 50 Estados dos país e quase metade deles está severamente infectada.
 

As vacinas esgotaram em várias partes dos Estados Unidos, bem como em muitos consultórios médicos e clínicas. Entretanto, o governo federal anunciou ter enviado cerca de 100 mil vacinas para diversos centros de assistência. E, ainda este mês , devem estar disponíveis cerca de 150 mil vacinas para crianças.
 

As autoridades de saúde não sabem porque razão a temporada gripal chegou mais cedo este Inverno, porque causou tantos problemas e também porque custou tantas vidas.
 

Na realidade, é difícil calcular o total de vítimas, pois os Estados não são obrigados a fazer levantamento sobre essa doença e os sintomas confundem-se, muitas vezes, com os de outras doenças. Mesmo assim, aos médicos asseguram que não existem dúvidas: a quantidade de casos aumentou.
 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.