Estados Unidos registam 72 casos de pneumonia atípica

OMS autorizada a deslocar-se a Guangdong

01 abril 2003
  |  Partilhar:

Pelo menos 72 pessoas foram atingidas, nos Estados Unidos, pela pneumonia atípica, denominada Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS), sendo a Califórnia e Nova Iorque os estados mais afectados, informaram hoje as autoridades norte- americanas.
 

 

A nível mundial, a epidemia causou a morte de 66 pessoas e afectou mais de 1.600 (casos confirmados e suspeitos), segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) e os serviços nacionais de saúde.
 

 

Os Centros de Controlo de Doenças (CDC) norte-americanos indicaram que, dos 72 casos comprovados nos Estados Unidos, 16 se registaram na Califórnia e 11 no estado de Nova Iorque.
 

 

A porta-voz do departamento de Saúde da Califórnia, Lea Brooks, confirmou que «todos os que foram atingidos tiveram alguma ligação com a Ásia.
 

 

Este balanço foi divulgado numa altura em que 139 passageiros de um avião da American Airlines provenientes de Tóquio (Japão) foram colocados em quarentena, terça-feira, quando chegaram a San Jose, Califórnia.
 

 

Luz verde
 

 

Entretanto, a China autorizou hoje a deslocação de uma equipa da Organização Mundial de Saúde (OMS) à província de Guangdong, onde presumivelmente terá começado o surto de pneumonia atípica, segundo um responsável da OMS.
 

 

Hoje também, um doente, em Xangai, apresentou sintomas similares aos da pneumonia atípica, anunciou um responsável das autoridades de saúde do município.
 

 

«Além da visita, a China aceitou também fornecer à OMS informações diárias e balanços actualizados da doença», afirmou o director regional da OMS, cuja sede para a região da Ásia é em Manila.
 

 

«É uma evolução muito positiva para o controlo da propagação da SRAS (síndroma respiratório agudo severo), anunciou o responsável para essa região, Shigeru Omi.
 

 

Uma equipa da OMS encontra-se há uma semana em Pequim, e aguardava «luz verde» das autoridades chinesas para poder deslocar- se à região de Cantão.
 

 

A China foi acusada de praticar uma política de secretismo sobre o surto de SRAS, que terá surgido no sul do país, em Novembro, de onde se propagou para Hong Kong, e seguidamente a cerca de 20 países do mundo, provocando a morte de dezenas de pessoas e mais de 2.000 infectados.
 

 

OMS desaconselha viagens
 

 

Mesmo assim, a Organização Mundial de Saúde (OMS) desaconselhou hoje turistas e homens de negócios a viajar para Hong Kong e para a província chinesa de Guangdong, devido à epidemia de pneumonia atípica.
 

 

David Heymann, director executivo da divisão de doenças transmissíveis da OMS, declarou que a recomendação foi decidida com base em casos recentes que colocam dúvidas sobre o modo como a epidemia do síndroma respiratório agudo severo (SRAS) é transmitido em Hong Kong. É naquelas duas regiões chinesas que têm aparecido mais casos de SRAS.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.