Estado deixa de comparticipar 16 medicamentos

Medida entra em vigor no primeiro trimestre de 2011

07 janeiro 2011
  |  Partilhar:

A descomparticipação de todos os medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM), publicada no “Diário da República” e que entra em vigor no primeiro trimestre de 2011, abrange 16 medicamentos.

 

“São 16 as apresentações de Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica [MNSRM] que são comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde (num universo de 1900 MNSRM - apresentações) ” que vão perder a comparticipação no primeiro trimestre deste ano, adianta a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (INFARMED), citada pela agência Lusa.

 

Entre estes medicamentos incluem-se sete apresentações de paracetamol (utilizado para tratamento de síndromes gripais, constipações e febres), bem como antiácidos (para combater a acidez gástrica) e antivirais (para tratamento de vírus como o da gripe).

 

Esta medida será complementada com outras, também na área do medicamento, que entram igualmente em vigor no primeiro trimestre de 2011, como a comparticipação apenas das receitas prescritas por via electrónica e a disciplina do consumo de medicamentos em ambulatório hospitalar através da cobrança de um valor no caso de má utilização dos fármacos. Com as medidas de contenção, o Ministério da Saúde espera poupar mais de 250 milhões de euros.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar