Esquizofrenia: Três em cada quatro doentes estão desempregados

Especialista apela a sensibilização de sectores públicos e privados

16 maio 2007
  |  Partilhar:

 

Três em cada quatro portugueses com Esquizofrenia estão desempregados, muitos deles sem necessidade, defendeu o presidente da Associação de Educação e Apoio na Esquizofrenia (AEAPE), José Jara, que apelou a uma sensibilização das empresas.
 

 

"Os sectores públicos e privados devem estar sensibilizados para o facto de muitos destes doentes terem capacidade para pertencerem à população activa", defendeu José Jara, que é também psiquiatra no Hospital Júlio de Matos, em Lisboa.
 

 

Para o psiquiatra, o facto de não existir qualquer protecção a nível profissional na legislação nacional que beneficie os doentes mentais obriga a uma "luta contra o estigma" e no sentido de criar novas oportunidades.
 

 

Para colmatar os principais problemas de atenção e memória decorrentes da doença psiquiátrica, a associação lembra a existência de tratamentos adequados que permitem aos pacientes terem uma vida activa a nível profissional e pessoal.
 

 

Segundo a AEAPE, o tratamento farmacológico é fundamental e deve ser combinado com intervenção psicossocial, como psicoterapia, reabilitação e aprendizagem social.
 

 

A esquizofrenia, que afecta um por cento da população em todo o mundo, é a doença com maior incidência entre os portugueses com perturbações psiquiátricas, representando cerca de 70% nesta população, segundo o último censo psiquiátrico realizado.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.