Esquizofrenia: Doença mais facilmente estabilizada em mulheres

Resultados do estudo Schizophrenic Outpatients Health Outcomes

11 julho 2007
  |  Partilhar:

 

A Esquizofrenia em mulheres com companheiro ou marido, emprego e vida social activa é mais facilmente estabilizada que em homens com as mesmas condições, revela um estudo, denominado SOHO (Schizophrenic Outpatients Health Outcomes).
 

 

Trata-se do maior estudo em doentes esquizofrénicos que envolveu dez países europeus, 30 psiquiatras e cerca de 11 mil doentes durante três anos de acompanhamento. Portugal participou neste estudo com 175 doentes, que teve como coordenador nacional João Marques-Teixeira, Professor da Universidade do Porto e Director da Unidade de Investigação em Saúde Mental e Psiquiatria do Centro Hospitalar Conde de Ferreira.
 

 

As últimas conclusões do trabalho, iniciado em 2001, mostram que a taxa de recaída ao fim de três anos é de aproximadamente 25% (em doentes com formas menos graves da doença) e que o facto de ser mulher, ser socialmente independente, estar numa situação laboral remunerada, ter um cônjuge ou companheiro, muito contribuiu para a remissão da doença.
 

 

Os doentes, maioritariamente do sexo masculino (65,6%), apresentavam uma idade média de 36,5 anos.
 

 

No que respeita às condições de vida, verificou-se que 64,4% dos doentes portugueses com Esquizofrenia vivem dependentes da família, apenas 18,6% referem ter uma relação com um cônjuge ou companheiro, a maioria está desempregada (35%) ou reformada (33,7%) e 41,5% dos doentes referiram não ter actividades sociais com amigos ou familiares.
 

 

Cerca de um terço dos doentes apresenta sinais de hostilidade ou agressividade, embora poucos sejam presos (1,3%) ou vítimas de crime violento (3,8%). No que se refere à qualidade de vida destes doentes, concluiu-se que 70,6% sente dificuldade em executar as suas actividades diárias, 76,3% apresenta co-morbilidade de Ansiedade e Depressão, cerca de metade acusa dor ou desconforto, 25% não é capaz de realizar tarefas ligadas a cuidados pessoais e 60% sofre de Disfunção Sexual.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.