Espionagem no laboratório

Suecos suspeitam dos chineses

17 maio 2005
  |  Partilhar:

 

Os serviços de segurança suecos suspeitam que a China enviou investigadores para trabalhar num instituto sueco com o objectivo de espiar e roubar informações ainda sem patente, noticiou a rádio sueca.
 

 

Citando um agente dos serviços de segurança suecos (Sõpo) que pediu o anonimato, a rádio Ekot disse que os investigadores chineses em causa estavam a trabalhar no Instituto Karolinska de Estocolmo.
 

 

Segundo a mesma fonte, a espionagem seria orquestrada pelo governo chinês. Questionado pela AFP, o porta-voz da Sõpo, Jakob Larsson, disse desconhecer a fonte anónima.
 

 

Os serviços de segurança suecos advertem as empresas e os laboratórios de investigação para os riscos de espionagem, mas não tornou públicas até agora quaisquer suspeitas em relação à China ou outros países, insistiu Larsson.
 

 

A directora do Instituto karolinska, Harriet Wallberg Henriksson, admitiu à rádio pública sueca ter sido informada de uma investigação em curso actualmente a um dos seus investigadores estrangeiros.
 

 

Em França, uma chinesa de 22 anos suspeita de «espionagem industrial» durante um estágio na empresa Valeo, fornecedora de equipamentos para automóveis, foi detida na semana passada.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.