Esperma verde facilita investigação sobre infertilidade

Estudo publicado no jornal “Biology of Reproduction”

03 outubro 2005
  |  Partilhar:

A aplicação de uma técnica que consiste em tingir o esperma de verde fluorescente poderá ajudar a investigar os problemas relacionados com a infertilidade, segundo investigadores da Oxford University, Inglaterra.A equipa de cientistas extraiu de uma alforreca um gene que produz uma proteína verde e utilizou-o para criar esperma dessa mesma cor nos testículos de um hamster, indica o estudo publicado no jornal Biology of Reproduction.Estes animais têm um esperma semelhante ao do homem, pelo que representam um modelo ideal para estudar o desenvolvimento do sémen humano. O verde flurescente é visível no microscópio, sendo que a proteína só aparece na zona média do espermatozóide, onde ficam os mitocôndrias.Segundo a equipa de cientistas de Oxford, citados pela BBC, graças a essa técnica torna-se possível a análise detalhada do funcionamento dos genes dos espermatozóides sob diferentes aspectos.Fonte: LusaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.