Esperança de vida nos Açores vai diminuir

Estudo da Universidade de Coimbra

02 fevereiro 2011
  |  Partilhar:

A próxima geração de açorianos vai ter uma esperança de vida inferior à da actual geração, segundo dados de um estudo realizado pela Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra.

 

O estudo “Tendência secular de crescimento e bem-estar físico e psicológico na população jovem escolar da Região Autónoma dos Açores” relativo a 2008, abrangeu 1.700 crianças. Os investigadores, liderados por Manuel Coelho e Silva, professor da Universidade de Coimbra, concluíram que “31% tem sobrecarga ponderal (obesidade) e, entre estes, dois em cada três jovens associa o sedentarismo e a inaptidão cardio-respiratória”.

 

“Actualmente, a longevidade situa-se entre os 78 e os 80 anos, mas vamos assistir ao longo das próximas décadas a uma regressão da longevidade da população portuguesa devido aos jovens com peso a mais, sedentarismo elevado e inaptidão cardio-respiratória”, afirmou Manuel Coelho e Silva, citado pela agência Lusa.

 

O especialista salientou ainda que este estudo é um caso único no país e dos poucos a nível europeu, frisando nos trabalhos realizados em 1988, 1998 e 2008 foram analisados quase cinco mil jovens das ilhas açorianas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.