Especialistas fazem retrato negativo do tratamento do cancro em Portugal

Oncologistas divulgam “Carta de Princípios”

11 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

Numa “Carta de Princípios” entregue às autoridades da Saúde, um grupo de oncologistas traça um retrato negativo do tratamento do cancro em Portugal.
 

 

A carta foi subscrita pela Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) e pelos Colégios das Especialidades de Oncologia Médica e de Radiologia da Ordem dos Médicos.
 

 

Os signatários da carta, citada pela agência Lusa, referem “desperdício dos recursos” na área, atribuindo-o a vários factores, como a “fragmentação” da prática da oncologia e o facto da “abordagem diagnóstica e terapêutica dos doentes com vários tipos de tumor ser executada em locais e/ou por profissionais sem a capacidade ou a experiência necessárias".
 

 

Os especialistas consideram também que os dados existentes em relação às doenças oncológicas, especialmente os referentes aos resultados obtidos em cada região do país e instituição de saúde, têm sido “escassos e em regra pouco completos e fiáveis”.
 

 

No documento, os signatários propõem princípios orientadores que consideram “fundamentais” para uma reforma da prática da oncologia, como a garantia de acesso a cuidados especializados para todos os doentes com neoplasias malignas.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.