Espanha suspende temporariamente vacina contra o cancro do útero

Portugal regista 21 casos de reacções adversas

19 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

A autoridade espanhola do medicamento suspendeu temporariamente um lote da vacina Gardasil, destinada à imunização contra o vírus do papiloma humano (HPV), mas nenhuma dose deste lote entrou em Portugal, segundo declarações do INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde).
 

 

Em conferência de imprensa, o presidente do INFARMED, Vasco Maria, admitiu ter registo de 21 casos de reacções adversas à vacina Gardasil, mas afastou a necessidade de suspender o medicamento em Portugal.
 

 

Do número total de reacções adversas, 14 foram consideradas graves, tendo estas situações ocorrido logo após a aplicação da vacina.
 

 

Em nenhum destes casos considerados graves, em que se registaram convulsões (um caso) ou sensação de desmaio, houve necessidade de internamento, sublinhou o responsável, acrescentando que as jovens vacinadas recuperaram rapidamente.
 

 

A situação está a ser investigada pela Agência Europeia do Medicamento, a qual, segundo informações do responsável à agência Lusa, deverá emitir uma recomendação para que a vacina passe a incluir no folheto informativo a ocorrência, ainda não descrita, de desmaios ou convulsões como possíveis efeitos secundários.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.