Espanha investiga 101 mortes causadas por bactéria hospitalar

Casos ocorreram no hospital 12 de Octubre de Madrid

12 maio 2008
  |  Partilhar:

A Procuradoria-Geral espanhola abriu uma investigação para apurar responsabilidades da morte de 18 pacientes que foram internados na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do hospital 12 de Octubre de Madrid ao longo de 20 meses (entre Fevereiro de 2006 e Setembro de 2007).
 

 

Segundo o jornal El País, a responsável pelos óbitos é uma bactéria hospitalar multirresistente, denominada ABMR (Acinetobacter baumanii multirresistente).
 

 

A mesma publicação, que cita uma investigação realizada por dois serviços do hospital, revela que o gérmen foi “o factor que contribuiu” para a morte de outras 83 pessoas. Ao todo, a bactéria afectou 252 pacientes, tendo provocado a morte a 101 pessoas.
 

 

A Procuradoria-Geral decidiu instaurar uma investigação para saber por que razão o hospital demorou cerca de 20 meses para erradicar a bactéria, perante o registo constante de pacientes afectados e mortes.
 

 

As investigações sobre o assunto foram apresentadas esta segunda-feira em Madrid, no XIII Congresso da Sociedade Espanhola de Doenças Infecciosas e Microbiologia Clínica.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.