Espanha autoriza selecção de embriões para evitar cancro da mama e da tiróide

Notícia publicada no “El Pais”

27 abril 2009
  |  Partilhar:

O governo espanhol autorizou, pela primeira vez, a selecção de embriões em tratamentos de fertilidade, para evitar que os futuros filhos nasçam sem o risco de desenvolver cancro.

 

A notícia veiculada pelo jornal “El País” refere que a Comissão Nacional de Reprodução Humana Assistida autorizou este tipo de selecção para evitar duas doenças: cancro da mama e da tiróide.

 

Contudo, as facções conservadoras e católicas rejeitam energicamente este tipo de selecção genética, que qualificam de semelhante ao aborto.

 

Em Outubro passado, a influente hierarquia católica daquele país reagiu negativamente ao anúncio do primeiro bebé espanhol seleccionado geneticamente para curar o seu irmão mais velho, vítima de uma grave doença do sangue.

 

O diagnóstico pré-implantatório (DPI), o método usado para determinar doenças genéticas em embriões, consiste em retirar uma célula do embrião quando este tem três dias, para a analisar e determinar se há algum problema genético. Se for esse o caso, é utilizado outro embrião.

 

Na Europa, o DPI está proibido na Alemanha, Áustria, Itália e Suíça, mas é autorizado na Bélgica, Dinamarca, Espanha e Reino Unido.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.