Escritores famosos editam livro para combater a Sida

Saramago assina uma das estórias

30 novembro 2004
  |  Partilhar:

 Saramago, Gabriel Garcia Márquez, Woody Allen e Arthur Miller doaram contos inéditos escritos por eles para ajudar no combate à Sida. A nova colecção de contos foi lançada esta terça-feira, véspera do Dia Mundial de Combate à Sida, pelo secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Kofi Annan, em Nova Iorque.O livro, chamado Telling Tales, inclui contos de 21 autores – incluindo ainda Salman Rushdie, Margaret Atwood, John Updike, Gunter Grass e Paul Theroux.O projecto foi organizado pela vencedora do Prémio Nobel de Literatura de 1991, Nadine Gordimer e as receitas das vendas do livro será destinada a uma organização de caridade que combate a Sida na África do Sul.Gordimer disse que a ideia do projecto deveu-se a uma frustração pessoal, de que a comunidade literária não se envolve na caridade tal como a comunidade musical.«Senti-me culpada ao ver espectáculos de música lindos, organizados para conseguir fundos para combater a Sida. E eu, tal como muitos outros escritores, não estava a fazer nada», disse Gordimer. «Por outras palavras, os músicos estavam a contribuir com o talento que é o que nós, artistas, temos para oferecer», completou a escritora.Estrelas da música como Bono, Peter Gabriel e Beyonce Knowles participaram num espectáculo,  no ano passado, destinada a angariar fundos para o combate à Sida na Cidade do Cabo. Na segunda-feira foi lançado ainda o single do Band Aid, com o objectivo de arrecadar fundos para a crise no Sudão. O single traz uma nova versão da música Do They Know it is Christmas?, cantada e tocada por alguns dos principais nomes da música mundial, incluindo Bono, Madonna e Chris Martin, do Coldplay. O livro Telling Tales será publicado em 11 idiomas e a lucro das vendas irá para a ONG South Africa´s Treatment Action Campaign, que oferece tratamento gratuito para vítimas do HIV no país.Mais de 17 milhões de pessoas no continente africano já morreram de Sida e mais de 25 milhões estão infectadas com o HIV. A única condição que Gordimer impôs aos autores foi que eles não escrevessem sobre a doença. «Queria que as histórias fosse bonitas e falassem sobre a celebração da vida, algo que as vítimas da Sida não o podem fazer», disse a escritora.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.