Escova eléctrica reduz problemas nos dentes

Boa higiene oral afasta-o de consultas ao dentista

20 janeiro 2003
  |  Partilhar:

Se tem medo de ir ao dentista, o melhor é cuidar bem dos seus dentes, de modo a evitar visitas constantes. Segundo um novo estudo, existe uma maneira de espaçar a necessidade de consultar um especialista. Tudo se resume a uma boa e adequada higiene oral diária. Mas com escova eléctrica, que faz movimentos de rotação e oscilação.
 

 

A descoberta foi feita durante a reunião da Cochrane Collaboration, uma organização não-governamental e sem fins lucrativos dos EUA. Adianta o estudo que as escovas de rotação e oscilação removeram até 11 por cento mais placas e reduziram o sangramento das gengivas até 17 por cento a mais do que as escovas manuais ou outras eléctricas.
 

 

O estudo teve por base a análise de relatórios sobre 29 testes clínicos envolvendo 2.547 participantes na América do Norte, na Europa e em Israel. E foram analisados dados de testes clínicos conduzidos ao longo de 37 anos. Alguns dos testes datavam de 1964, enquanto outros continham dados recentes, de 2001.
 

 

Os testes compararam a eficiência de todas as formas de escovas - as manuais e mais seis tipos de escovas eléctricas, com cabeças que se movem mecanicamente - usadas por períodos de um a três meses.
 

 

Segundo a investigação, apenas as escovas que fazem o movimento de oscilação rotativa mostraram ser mais eficientes do que as manuais na redução da placa bacteriana, bem como da gengivite.
 

 

Os resultados não explicaram, no entanto, porque razões as escovas eléctricas de oscilação rotativa são mais eficientes do que as outras também eléctricas com movimento apenas circular ou de lado a lado.
 

 

Kenneth Burrell, director do Conselho de Assuntos Científicos da Associação Dental dos Estados Unidos (American Dental Association), disse que estas descobertas, caso sejam comprovadas, poderão ser úteis para ajudar os dentistas a fazer recomendações aos seus pacientes. «Mas isso ainda não quer dizer que todo homem, mulher ou criança deve abandonar a escova que usa actualmente», alertou Burrell em entrevista à CNN. E adiantou: «Se a escovação for feita incorrectamente, não importa o tipo de escova usada».
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.