Esclerose múltipla: medicamento oral é aprovado

Declarações da presidente da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla

29 março 2012
  |  Partilhar:

O primeiro medicamento oral para a esclerose múltipla, doença para a qual até agora só havia resposta terapêutica injetável, foi aprovado pela autoridade que regula o setor, o Infarmed.

 

Este fármaco cuja substância ativa é o Fingolimod e que está indicado para o tratamento de doentes com esclerose múltipla 'surto-remissão' muito ativa, representa “um importante avanço” para os doentes.

 

Como este é um medicamento de administração oral a presidente da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM), Manuela Neves, realça a importância desta aprovação pela Infarmed.

 

“Substituir uma injeção por um comprimido é um grande avanço”, revelou à agência Lusa Manuela Neves.

 

A presidente da SPEM lembra que só os doentes com indicação médica para a toma deste fármaco o poderão fazer, mas acrescenta que este, e principalmente a sua forma de administração (oral), pode facilitar o dia aos portadores desta patologia, que em Portugal afeta cerca de 5.000 pessoas.

 

De acordo com informação do laboratório que comercializa o Fingolimod, mais de 30 mil doentes em 55 países já foram tratados com esta terapêutica.

 

Em todo o mundo existem cerca de 2,5 milhões de pessoas com esta doença inflamatória crónica do sistema nervoso central. A doença manifesta-se em jovens adultos, entre os 20 e os 40 anos de idade, e interfere com a capacidade do paciente em controlar funções como a visão, a locomoção, e o equilíbrio.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.