Erros médicos causam mais de três mil mortes por ano

Estudo diferencia falhas da negligência

15 novembro 2004
  |  Partilhar:

 O número de doentes internados nos hospitais portugueses que morre devido a erros médicos deverá ascender a cerca de três mil por ano, segundo estimativas que resultam de extrapolações efectuadas a partir de estatísticas internacionais. Os dados - constam de um livro que aborda pela primeira vez em Portugal a problemática do «Erro em Medicina» que será lançado no final deste mês. O índice de mortalidade resultante do erro médico é superior ao dos acidentes de viação, notam os autores, o cirurgião cardio-torácico José Fragata e o engenheiro de sistemas Luís Martins, sublinhando que mais de metade destes erros poderiam ter sido evitados. Cerca de 45 por cento dos erros acontecem durante cirurgias, mas, deste total, apenas 17 por cento serão devidos a negligência. Aliás, os autores distinguem os erros propriamente ditos dos casos de negligência, bem menos frequentes, e lamentam mesmo «a confusão tantas vezes feita» entre os dois tipos de situação. O que falha, no seu entender, não é a preparação científica e técnica dos médicos portugueses - que classificam como «excelentes» - mas sim a ausência de «uma verdadeira cultura de risco e segurança» que permita prever este fenómeno. Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.