Erradicar meningite C abre caminho à estirpe B, que não tem vacina
24 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

A administração generalizada da vacina contra a meningite C pode erradicar esta estirpe da bactéria causadora da doença, mas implica o risco de induzir o aumento do meningococo B, para o qual não existe vacina.
 

 

Segundo a chefe da divisão de doenças transmissíveis da Direcção-Geral de Saúde, Graça Freitas, existem "riscos" que têm de ser ponderados antes de decidida a inclusão de uma vacina - como a que combate o meningococo C (que causa a meningite C) - no Programa Nacional de Vacinação.
 

 

Um desses riscos é, precisamente, o facto de a administração da vacina poder "abrir caminho" a outras estirpes, como o meningococo B, para o qual não existe profilaxia. Foi o que, segundo a directora dos serviços de pediatria do Hospital Amadora/Sintra, Maria do Céu Machado, se constatou em Inglaterra, onde a vacinação contra a meningite C é obrigatória e gratuita para os jovens até aos 20 anos e, recentemente, alargada até aos 24 anos.
 

 

Maria do Céu Machado frisou que, em Inglaterra, a prevalência do meningococo C deu, depois de introduzida a vacina no Programa Nacional de Vacinação britânico, lugar ao meningococo B. Este último é mais mortal e para ele ainda não existe vacina.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.