Equilíbrio numa só perna reflete saúde cerebral

Estudo publicado na revista “Stroke”

23 dezembro 2014
  |  Partilhar:

Os indivíduos saudáveis que têm problemas em equilibrar-se numa perna ao longo de 20 segundos apresentam um risco aumentado de danos nos pequenos vasos sanguíneos e uma redução da função cognitiva, sugere um estudo publicado na revista “Stroke”.
 

Para o estudo, os investigadores da Universidade de Quioto, no Japão, contaram com a participação e 841 mulheres e 546 homens, com uma média de 67 anos. De forma a medir o tempo que os participantes se equilibravam, estes foram convidados a levantar uma perna enquanto permaneciam de olhos abertos, durante um tempo máximo de 60 segundos. O teste foi realizado duas vezes e o melhor dos dois tempos foi utilizado na análise do estudo. A doença dos pequenos vasos sanguíneos cerebrais foi avaliada através da realização de ressonâncias magnéticas cerebrais.
 

Os investigadores constataram que a incapacidade de os participantes se equilibrarem numa perna por mais de 20 segundos estava associada à doença de pequenos vasos sanguíneos cerebrais, ou seja, pequenos enfartes sem sintomas, tais como, enfarte lacunar e micro-hemorragias.
 

O estudo apurou que 34,5% dos indivíduos com mais de duas lesões por enfarte lacunar tinham dificuldade em manter-se equilibrados. O mesmo acontecia com 16% dos que tinham uma lesão por enfarte lacunar. Verificou-se ainda que 30% dos indivíduos com lesões provocadas por mais de duas micro-hemorragias tinham dificuldade em manter o equilíbrio, tal como 15,3 % dos que apenas apresentavam uma lesão decorrente de micro-hemorragias.
 

Os investigadores verificaram que os indivíduos com doenças cerebrais eram mais velhos e tinham pressão arterial elevada, comparativamente com aqueles que não sofriam deste tipo de doença. No entanto, após terem ajustado algumas co-variáveis, os investigadores verificaram que os indivíduos com mais micro-hemorragias e enfartes lacunares no cérebro conseguiam equilibrar-se durante menos tempo. Permanecer menos tempo em equilíbrio foi também independentemente associado a um menor desempenho cognitivo.
 

“O nosso estudo constatou que a capacidade de equilíbrio é um teste importante para a saúde mental. Os indivíduos que apresentam pouco equilíbrio devem receber mais atenção, uma vez que isto pode indicar um aumento do risco de doença cerebral e declínio cognitivo”, conclui o líder do estudo, Yasuharu Tabara.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.