Época festiva altera relógio alimentar

Época festiva altera relógio alimentar

31 dezembro 2012
  |  Partilhar:

Os excessos cometidos ao longo desta época festiva podem afetar o “relógio alimentar”, refere um estudo publicado nos “Proceedings of the National Academy of Sciences”.

 

O consumo excessivo de alimentos, a alteração dos padrões de sono e as mudanças significativas dos hábitos alimentares durante este período festivo alteram o “relógio alimentar, o qual é constituído por um conjunto de genes e moléculas que interagem entre si e que mantêm o metabolismo do organismo estável. Este relógio regula desde os genes que estão envolvidos na absorção dos nutrientes a nível dos intestinos até à sua dispersão na corrente sanguínea. O relógio alimentar foi desenhado para antecipar os padrões alimentares. Antes do início de uma refeição, o organismo começa a ativar alguns genes e a inativar outros, o que se traduz na sensação de fome à medida que horas das refeições se aproximam.

 

Neste estudo, os investigadores da University of California, nos EUA, propuseram-se a estudar o modo como este relógio funciona a nível molecular. Foi constatado que a proteína PKCy desempenha um papel fundamental na regulação do relógio alimentar sempre que há uma alteração dos hábitos alimentares.

 

Os investigadores liderados por Louis Ptacek constataram que quando alimentavam ratinhos, os quais expressavam o gene PKCy, durante o período de sono os animais acabavam por adaptar o seu relógio alimentar e acordavam às horas das refeições. Contudo, na ausência deste gene foi verificado que os ratinhos nunca se adaptavam e continuavam a dormir durante o período habitual das refeições.

 

Os autores do estudo explicam que a dessincronização do relógio alimentar pode estar associada a determinadas doenças como a síndrome metabólica, diabetes e obesidade. Assim, na sua opinião, estes resultados poderão ter implicações importantes neste tipo de condições ao nível molecular.

 

Louis Ptacek refere ainda que este achado pode explicar o motivo pelo qual a obesidade é mais comum entre os notívagos. “Perceber o mecanismo molecular que está envolvido na dessincronização do relógio pode ajudar no desenvolvimento de novos tratamentos para os distúrbios associados à síndrome do comer noturno, ao jet lag e ao trabalho por turnos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.