Enxaquecas responsáveis por absentismo laboral

Dados da Sociedade Portuguesa de Cefaleias

21 setembro 2006
  |  Partilhar:

 

 

Cada doente com diagnóstico de Enxaqueca falta em média três a quatro dias por ano ao trabalho ou à escola devido aos sintomas da doença, segundo dados divulgados pela Sociedade Portuguesa de Cefaleias (SPC).
 

 

Segundo estimativas da SPC, 16% da população portuguesa sofre da doença, mas apenas 40% dos casos recorre a cuidados médicos para tratamento. De acordo com os dados da SPC, a Enxaqueca tem uma taxa de prevalência maior no sexo feminino (60%), cujos sintomas se manifestam com maior incidência entre os 10 e os 19 anos e os 20 e os 29 anos.
 

 

Segundo Pereira Monteiro, presidente da SPC, "a Enxaqueca é uma doença crónica, episódica e de grande incidência familiar, que pode persistir ao longo de toda a vida e com consequências sócio-económicas graves, das quais se destaca o absentismo profissional e escolar".
 

 

No I Dia Europeu da Enxaqueca que se assinalou recentemente, os responsáveis pela iniciativa pretenderam alertar para o problema e "acabar com a intolerância e o preconceito" para com as pessoas que sofrem desta doença, sensibilizando a população e os profissionais de saúde.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.