Enxaquecas: novo spray nasal está a ser desenvolvido

Estudo realizado pela Universidade de Roseman

11 novembro 2014
  |  Partilhar:

Investigadores americanos estão a desenvolver uma nova formulação da proclorperazina sob a forma de spray nasal que poderá ser utilizada no tratamento das enxaquecas, dá conta um estudo publicado no encontro anual da Associação Americana de Cientistas Farmacêuticos.
 

As enxaquecas são manifestadas por dores de cabeça severas que podem durar entre quatro a 72 horas, sendo habitualmente acompanhadas por náuseas, vómitos e sensibilidade à luz e ao som. Segundo a Fundação da Investigação da Enxaqueca, esta encontra-se entre as 20 doenças mais incapacitantes em todo o mundo.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade de Roseman, nos EUA, decidiram desenvolver um spray nasal com proclorperazina que poderá ser útil na medicina da dor. Um dos autores do estudo, Venkata Yellepedd, explicou que a proclorperazina é um antagonista do recetor da dopamina, utilizado habitualmente no tratamento das náuseas.
 

Estudos comparativos têm constatado que a proclorperazina fornece um maior alívio da dor que outros fármacos utilizados no tratamento da enxaqueca, como o sumatriptano e a metoclopramida. Atualmente não existem formulações de proclorperazina sob a forma de spray nasal para o tratamento da enxaqueca. Este tipo de fármaco apenas existe em comprimido, o que atrasa o início da sua ação.
 

Os autores do estudo acreditam que esta nova versão do fármaco, para além ser mais eficaz, irá atuar mais rapidamente e obter uma maior adesão por parte dos pacientes. Adicionalmente, este fármaco não tem efeitos secundários, como irritação da mucosa, que normalmente estão associados aos conservantes, como o benzalconio e o sorbato de potássio.
 

Os estudos demonstraram que este spray nasal era capaz de se manter estável durante 120 dias com uma degradação mínima, tornando-o assim uma opção de tratamento eficaz para os pacientes com enxaqueca. Os investigadores estão já a planear novos testes para estudar a sua segurança, eficácia e a avaliar a sua farmacocinética em modelos animais.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.