Ensaios clínicos com células estaminais pluripotentes

Japão aprovou a sua realização

01 julho 2013
  |  Partilhar:

Uma comissão governamental japonesa aprovou a realização dos primeiros ensaios clínicos mundiais de medicina regenerativa em humanos, através de células estaminais pluripotentes induzidas (iPS, na sigla em inglês).
 

A notícia avançada pela agência Lusa refere que os ensaios clínicos vão ter início no próximo ano, devendo o ministro japonês da Saúde respeitar o parecer da comissão e validar o projeto apresentado pela Fundação para a Investigação Biomédica e a Inovação (Ibri), um centro hospitalar em Kobe (oeste do Japão).
 

Os ensaios têm como objetivo o tratamento de uma doença ocular, a degeneração macular relacionada com a idade, que é a principal causa de cegueira dos indivíduos com mais de 55 anos nos países industrializados. Para tal, os cientistas irão cultivar células da retina para as implantar, deu conta a agência France Presse.
 

As células estaminais pluripotentes induzidas são criadas a partir de células adultas conduzidas a um estado quase embrionário. Assim, as células tornam a ter de se diferenciarem em todos os tipos de células em função do meio em que se encontram.
 

No ano passado, os investigadores Shinya Yamanaka, japonês, e o britânico John Gurdon foram recompensados com o prémio Nobel da Medicina por terem desenvolvido o método para reprogramar as células adultas em células estaminais, um processo fundamental para o futuro da medicina regenerativa.
 

A utilização deste tipo de células não coloca problemas éticos importantes, contrariamente à utilização das células estaminais dos embriões humanos.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.